Noites de insomnia, offerecidas a quem não póde dormir. Nº 11

Published: 1874
Language: Portugues
Wordcount: 18,955 / 68 pg
LoC Category: PQ
Downloads: 577
Added to site: 2009.02.27
mnybks.net#: 23545
Advertisement
Excerpt

gemas da escravidão do mundo antigo para implantar, na terra, a liberdade, a igualdade e a fraternidade--trindade augusta d'esta religião d'amor.

«Ao visconde hei de eu contar largamente a minha vida. Hei de dar-lhe a narração escripta do triste fado da minha existencia. Quem, como eu, só espera do sepulchro--da valla, direi melhor--o silencio e o repouso, não pretende nem quer illudir ninguem.

«Retiro-me. Sinto-me aqui de mais. Apavora a minha presença com o sinistro nome que me deram.»

Devo dizel-o: estenderam-se-lhe todas as mãos. Nem uma só houve, que se esquivasse a este signal de pura cordialidade com que os homens se buscam e apreciam.

Ao cerrar da porta, ouvi que me dizia: «Até ámanhã.»

Este «ámanhã» seria a sua historia.

Ao passo que o carrasco descia os setenta e sete degraus, que conduziam á minha jaula, fiquei e

Cover image for

Download


show mobile phone QR code

Donate a small amount via Paypal below or read about some other ways that you can support ManyBooks.